Polícia investiga assassinato de missionária patoense ocorrido em Santa Catarina

Uma mulher de 51 anos de idade, natural de Patos, foi assassinada no dia 17 de junho, em Florianópolis e o caso está sendo investigado pela Polícia Civil.

Segundo a polícia, a vítima foi atropelada e o suspeito seria um jovem de 25 anos que é dependente químico. A mulher foi atropelada duas vezes e ainda teve uma orelha arrancada com um facão.

Maria Aparecida Firmino, conhecida como Erilúcia, era natural de Patos, mas morava no Sul há muitos anos. A mulher era técnica de enfermagem e missionária e era cuidadora de um sítio de propriedade de um pastor. No local, eles costumavam receber pessoas para evangelização, principalmente dependentes químicos.

Ainda de acordo com a polícia, o suspeito de cometer o crime tem várias passagens criminais em Florianópolis, Balneário Camboriú e Brusque.

Dias depois do crime o corpo de Erilúcia foi trasladado e sepultado na cidade de Santa Terezinha, interior da Paraíba.

O suspeito permanece foragido e o caso continua sendo investigado pela polícia.

Publicidade