Paraíba começa 2019 com 17% de água em açudes usados para abastecimento, diz Aesa

A Paraíba está começando o ano de 2019 com apenas 17,03% de água disponível em seus açudes para o abastecimento da população. Esse percentual é uma média da quantidade de água que o estado ainda tem para ofertar aos seus mais de 3,9 milhões de habitantes nesse início de janeiro.

O cálculo foi feito pelo G1 com base na soma da capacidade total e dos volumes mais recentes de todos os 128 açudes monitorados pela Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa).

Se a água que a Paraíba tem nesse início de ano fosse dividida entre os 3.996.496 habitantes do estado, cada um receberia 161,1 m³ de água, o que equivale a cerca de 161 mil litros. O total seria suficiente para mais de três anos, uma vez que, segundo o Instituto Trata Brasil, o consumo médio de água no Nordeste por habitante é de 112,5 litros por dia.

Entretanto, é preciso lembrar que cada açude tem um nível de volume morto diferente. O volume morto é quando não há mais condições para captação da água de um reservatório.

Os dados da Aesa mostram ainda que, dos 128 açudes da Paraíba, apenas um está sangrando (com 100% da capacidade total), 38 açudes estão em situação crítica (com menos de 5% do volume total) e 39 estão em observação (com menos de 20%).

O açude São José II na cidade de Monteiro, no Cariri paraibano, é o único que está sangrando. Entretanto, isso só está ocorrendo porque o açude está recebendo águas da transposição do Rio São Francisco.

Três dos cinco maiores açudes da Paraíba estão em situação preocupante, com menos de 10% do volume total. São eles: Coremas (9,5%), Mãe D’agua (6,04%) e Acauã (7,21%).

Coremas

O maior reservatório da Paraíba é o açude de Coremas, que fica no município de Coremas. Ele tem capacidade para armazenar até 591.646.222 m³ de água, mas atualmente está com 57.708.033 m³ de água, o que corresponde a 9,75% do volume total.

Mãe D’água

O segundo maior açude é o Mãe D’água, que também fica na cidade de Coremas e forma um completo com o açude de Coremas. Ele tem capacidade para armazenar até 567.999.136 m³ e está com apenas 34.295.406 m³ de água, que equivale a 6,04%.

Boqueirão

O Açude Epitácio Pessoa, conhecido como açude de Boqueirão, no município de Boqueirão, no Cariri paraibano, é o terceiro maior do estado. Ele é responsável pelo abastecimento de Campina Grande e outras 18 cidades do Agreste paraibano.
Boqueirão tem capacidade para 411.686.287 m³ e está com 91.572.188 m³, que equivale a 22,24% do volume total. Boqueirão é um dos reservatórios que está na rota de abastecimento do Rio Paraíba, que recebe as águas da transposição do Rio São Francisco. Entretanto, por causa de manutenções, há alguns meses que não chega água nova no Velho Chico em Boqueirão.

Cajazeiras

O açude Engenheiro Ávidos, que fica no município de Cajazeiras, no Alto Sertão do estado é o 4º maior reservatório da Paraíba. Ele tem capacidade para 255 milhões de metros cúbicos de água, mas atualmente está com 49.632.725 m³, que corresponde a 19,46%.

Acauã

O açude Argemiro de Figueiredo, conhecido como açude de Acauã, no município de Itatuba, no Agreste paraibano, tem capacidade de 253 milhões de m³, mas está com 18.243.726 m³, que equivale a 7,21% do volume total.

Gramame

O açude de Gramame fica no município do Conde, no Litoral paraibano e é usado no abastecimento da Região Metropolitana de João Pessoa. Ele tem capacidade para armazenar até 56.937.000 m³ de água, mas está com 39.852.880 m³, que corresponde a 69,99%. Entretanto, o reservatório é abastecido por um rio e não corre risco de colapso.

Sumé

O açude de Sumé, no Cariri paraibano, que tem o mesmo nome da cidade, está quase seco. Ele tem capacidade para 44.864.100m³ e está com apenas 3,07%, que corresponde a 1.376.370m³.

Sousa

O açude São Gonçalo, que fica no município de Sousa, no Sertão do estado, vive uma situação confortável com 32,51%. Ele tem capacidade para 44,6 milhões de m³ de água e está com 14.498.520m³.

Publicidade