Recusa de condutores ao teste do bafômetro cresce quase 500% em Patos

O número de condutores que se recusaram a passar pelo teste do bafômetro em blitz na cidade de Patos, no Sertão da Paraíba, aumentou quase 500% nos primeiros nove meses deste ano, em comparação ao período do ano passado, segundo dados da 4ª Companhia de Polícia de Trânsito Urbano e Rodoviário (CPtran). O percentual representa o número de 24 casos de recusa ao teste em 2017, enquanto que este ano já foram registrados 105. 

Conforme o comandante da 4ª CPTRAN, capitão Leonides Marcelino, o crescimento é preocupante. "Houve o crescimento intenso com relação a recusa e esse tipo de autuação é preocupante. É importante ressaltar também que a recusa não isenta o condutor da penalidade da multa", comentou.

A negação para quem se recusa ao teste do bafômetro é considerada pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB) como infração gravíssima, com aplicação de multa de R$ 2.934,70 e possibilidade de suspensão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH)  e retenção do veículo. 

Publicidade