Nos 12 anos da Lei Maria da Penha, vereadora Nadir lamenta aumento dos casos de violência contra mulher, em Patos

A vereadora Nadir Rodrigues usou a tribuna na Sessão Ordinária desta terça-feira, 07, na Câmara Municipal, para lamentar o aumento dos casos de registro de violência contra mulher, em Patos.

Os números foram divulgados no dia em que a Lei Maria da Penha completa 12 anos de existência e de acordo com o levantamento, no ano de 2016, 383 casos de violência contra a mulher foram registrados na Delegacia da Mulher de Patos. Já em 2017, 399 inquéritos policiais foram instaurados na cidade, envolvendo algum tipo de violência física, verbal, ou psicológica. Até maio desse ano, já foram abertos 126 inquéritos.

Segundo Nadir, os números são alarmantes e a violência contra mulher é uma realidade crescente em nosso país: "São divulgamos diariamente vários casos envolvendo violência contra a mulher e temos que buscar urgentemente ferramentas para coibir esses crimes, que tem sido cada vez mais chocantes e tristes", destacou.

A parlamentar lamentou ainda o fato das mulheres que denunciam desistirem do processo. Segundo a Delegacia, cerca ded 80% das mulheres que denunciam agressões desistem de levar adiante o processo contra seus agressores: "Infelizmente, a mulher acaba voltando atrás, por algum tipo de dependência, e isso é algo sério, pois aquele agressor geralmente volta a agir novamente, de forma covarde, até que pratique o feminicídio", falou.

Nadir Rodrigues logo que assumiu o mandato de vereadora, em 2013, apresentou importantes projetos em defesa da mulher e o primeiro deles foi um requerimento, onde solicitou ao Governador do Estado da Paraíba, Ricardo Coutinho, o funcionamento da Delegacia da Mulher com sistema de plantão de 24 horas nos finais de semana e feriados.

A vereadora também é autora da Lei n°4.936/2017, que cria a Patrulha Maria da Penha no município de Patos, para garantir a efetividade da Lei Maria da Penha. A lei ainda estabelece relação direta com a comunidade e assegura o acompanhamento de atendimento das mulheres vítimas de violência doméstica familiar. Porém, a mesma ainda não foi implantada na cidade e a parlamentar sugeriu uma união de força com os pares da Casa, para que a Lei comece a funcionar na cidade: "Sugiro aos senhores vereadores que sentemos com o prefeito de Patos, para que dessa forma, a gente encontre uma solução para que essa Lei tão importante seja implantada em Patos", finalizou.

Publicidade