O DESABAFO DE UM CACHORRO! Por Anchieta Guerra

- Eu queria saber quem sou eu e o que a minha espécie veio fazer aqui na terra, já que ando perambulando pelas ruas, sem ao menos ser tratado com respeito e carinho! Na verdade, constantemente, sou atacado com chutes e pontas-pé, gerando escoriações e lesões no meu pequeno corpo, desfechado por muitos os "humanos"! Parece que eles me odeiam! É como se eu fosse à pior coisa do mundo! Por isso, eu choro muitas vezes, por horas e horas, me lamentando, por ser tratado assim! Ninguém imagina como é ruim passar fome; passar sede; viver doente, sem se quer ter um remédio para aliviar as dores, as coceiras e as chagas, que sempre sagram e me atordoa, tendo, ainda que ser maltratado pelos “humanos”!  Além disso, sou muitas vezes, enganado, com alimentos envenenados, o que pode me leva a óbito! Esse é o tratamento que, em geral, recebemos dos "humanos". Sem falar, nos adjetivos que eles nos atribuem, nos comparando com alguns "humanos" de más índoles, nos tratando de: cachorro, vira-lata, cachorro safado e outros adjetivos!

- Será que algum dia serei tratado como um ser respeitado, que sente dor, fome e sede e, que ainda, sente emoções e tem sentimentos? Talvez esse dia tardes, mas, tenho esperança e fé que ele venha! Por isso, continuo pensando: O que é que estou fazendo aqui? Porque me jogaram nas ruas, para viver miseravelmente, na dependência dos "humanos"? Que simplesmente, descontam em mim, todas suas frustrações e decepções que passam na vida? Vou ter que parar com esse questionamento agora, já que, nesse momento, está vindo um "humano" com uma pedra na mão, para jogar em mim!

Deixo, portanto, minha mensagem para que alguém se sensibilize e me adote, pois, pelo menos, terei comida, água, moradia e um pouco de carinho e uma assistência, quando estiver doente!

Adote-me! Eu sou um ser vivo, que amo vocês, “humanos” de bom coração

Patos, 21/09/2018

Anchieta Guerra

Publicidade