Anchieta Guerra - 19 de Maro de 2018 - (533 j leram)

O ROUXINOL DO RIO ESPINHARAS!

Todos os dias, - sem exceção - recebo a visita de um Rouxinol no meu quintal, que já chega cantando alegremente, como quisesse me dizer algo!  Me acordo com seus acordes, que são lindos; que são melosos e encantadores! Ele, de maneira extrovertida, se “exibe”, para mostrar sua pureza e seus encantos! O seu cantar e o seu bailar, mistura-se com sua melodia curtinha, mas, estendida por um agudo sonoro e estridente, que trás para aquele amanhecer, - acredito -, um: “BOM DIA”! Querendo com isso, dar às boas vindas ao dia que se “embria” ou se arrasta para torna-se “adulto”!

Fico pensando, porém, o porquê daquela visita pontual e assídua. Será que pelo fato de eu ser um ser solitário, meio que Ermitão, ele me quer ser solidário com sua companhia, como se fosse meu “Anjo da Guarda”?

Penso também, às vezes, será ele não estará querendo me alertar da situação do Rio Espinharas, ao qual somos ribeirinhos, (Eu e Ele), que sofre e padece dia, rumo ao “sepulcro”?

E, por ultimo, ou será que ele está querendo demonstrar o quanto a Natureza é poderosa, bela, singela, harmoniosa, solidária, perfeita nas suas diversidades?

Não seria fácil decifrar seus objetivos; suas missões nem seus propósitos. São dádivas da Natureza, cabendo, portanto a ela, se manifestar para mostrar a sua força e o seu poder!

OBRIGADO PELA VISITA, MEU ROUXINOL DO RIO ESPINHARAS!

Patos, 19/03/2018
Anchieta Guerra

Publicidade